.


.

Aviation News Releases ® – Latest Headlines

.

English (ANR Global) and Portuguese (ANR Brasil) Editions in Alternate Days

Edições em Inglês (ANR Global) e Português (ANR Brasil) em Dias Alternados

.

Aviação Notícias – Sexta, 29 de Janeiro de 2010




EMBRAER PARTICIPA DO SINGAPORE AIRSHOW 2010


Empresa promoverá a linha completa de produtos na maior feira de aviação e defesa da Ásia

São José dos Campos, 27 de janeiro de 2010 – A Embraer participará do Singapore Airshow 2010, que será realizado no Centro de Exposições Changi, de 2 a 7 de fevereiro, em Singapura.

Presente há dez anos na Ásia Pacífico, a Embraer ocupará o chalé CD51 e promoverá toda a
linha de produtos para os segmentos de aviação comercial, executiva e de defesa.

Os jatos executivos Legacy 600 e Phenom 100 estarão na exposição estática, bem como os
modelos em tamanho real do Legacy 500 – pela primeira vez na Ásia – e do Phenom 300. A
Embraer realizará uma coletiva de imprensa direcionada ao mercado de aviação executiva na
segunda-feira, dia 1º de fevereiro, às 14 horas, na Sala de Conferências 4.

A presença da Empresa na Ásia Pacífico cresceu de forma constante desde que o Bandeirante –
o primeiro avião comercial da Embraer – começou a voar na região em 1978. Hoje, mais de
45 E-Jets – família de jatos com capacidade de 70 a 122 assentos – estão em operação, com uma
decolagem a cada quatro minutos. Em 2009, estas aeronaves transportaram cerca de 5 milhões
de passageiros para 105 destinos e registraram mais de 100 mil horas de vôo na região, que
continua sendo um mercado muito importante para a Embraer. Além da venda de aeronaves
comerciais, executivas e de defesa, a Empresa nomeou centros de serviços autorizados para
oferecer manutenção, reparo e revisão geral (Maintenance, Repair and Overhaul – MRO).

A Embraer na Ásia Pacífico

A sede da Embraer na Ásia Pacífico comemora dez anos em Singapura. Entretanto, as
aeronaves da Empresa operam na região há mais de 30 anos, desde a introdução do
Bandeirante em 1978.

Em 2007, a Embraer estabeleceu um centro de treinamento de primeira linha e um centro
regional de distribuição de peças em Singapura. A Empresa conta também com representantes
para apoio às operações em campo e escritórios locais em toda a região, totalizando um
investimento de mais de US$ 40 milhões.

Dentre os clientes da Embraer na Ásia Pacífico, podemos citar a Air North, Skippers
Aviation, Network Aviation, Regional Pacific Airlines, Aerolink e Virgin Blue (a maior
operadora de E-Jets da Embraer na região), na Austrália; Air Rarotonga, nas Ilhas Cook;
Southwest Air, em Papua-Nova Guiné; Premiair, na Indonésia; Mandarin Airlines, em
Taiwan; Paramount Airways, na Índia; JAL e Fuji Dream Airlines, no Japão; e Royal Thai
Navy e Royal Thai Army (Marinha e Exército tailandeses).

Fonte: EMBRAER



Infraero reforça efetivo para executar investimentos


A Infraero começou a reforçar o seu quadro de profissionais para a administração de 67 aeroportos brasileiros. A meta da empresa é preencher cerca de mil vagas em diversos cargos de nível médio e superior, que vão contribuir para a realização dos empreendimentos de infraestrutura aeroportuária, principalmente aqueles que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016.

As convocações começaram em dezembro de 2009 e, do total, 262 são engenheiros e 197 são técnicos da área de Engenharia. Eles atuarão nas áreas Civil, Orçamentista, Mecânica, Sanitarista e Ambiental; e serão lotados na Sede, Superintendências Regionais e Aeroportos. As contratações devem ser efetivadas até o final do mês que vem, desde que durante o processo não haja problemas como desistência do candidato até a admissão ou após a contratação; ou necessidade de repetição de algum exame admissional.

A chegada desses novos profissionais é considerada um grande reforço pelo presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza, que conta com a colaboração deles para que a empresa realize todos os investimentos programados. “Frente ao volume de trabalho entre 2010 e 2014, a chegada deles é um grande reforço e isso é absolutamente imprescindível para a Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente e a Superintendência de Obras”, destaca o presidente.

Assim que forem admitidos, esses novos empregados serão acompanhados diretamente pela chefia imediata e participarão de treinamentos e visitas técnicas, entre outras atividades, para conhecerem a realidade da empresa e do trabalho a ser desenvolvido. “Esperamos que esses novos funcionários levem de três a seis meses para se integrarem e terem a melhor compreensão das atividades da empresa”, afirma o assessor especial da Presidência, que também responde pela Diretoria de Engenharia, Jaime Henrique Caldas Parreira.

A Infraero possui, dentro do PAC, 44 projetos em 27 aeroportos. Desse total, 16 terminais estão diretamente ligados à Copa do Mundo e aos Jogos Olímpicos e eles vão receber R$ 4,6 bilhões em investimentos.

Fonte: INFRAERO



Presidente da Infraero é recebido pelo presidente do TCU


O presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza, foi recebido nessa terça-feira (26/01) pelo presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Ubiratan Aguiar, em seu gabinete. Durante o encontro, que também contou com a participação do vice-presidente Benjamin Zymler, Murilo Barboza entregou ao ministro a revisão da metodologia de implantação do Sistema Nacional de Preços e Índices para Construção Civil aplicado aos aeroportos (Sinapi Aeroportuário).

O presidente do TCU parabenizou o trabalho desenvolvido pela Infraero e, logo após uma conversa com o presidente da Infraero, reuniu outros ministros para assistir à apresentação de Murilo Barboza. Da solenidade, estiveram presentes também os ministros Augusto Nardes, Aroldo Cedraz, José Múcio, Raimundo Carreiro, o ministro-auditor Weber de Oliveira e o sub-procurador Geral do Ministério Público Federal no TCU, Paulo Bugarin, que participaram com perguntas ao presidente da Infraero.

Benjamin Zymler destacou a iniciativa da Infraero e ofereceu a colaboração do Tribunal na revisão das Composições Analíticas de Preços Unitários (CAPUs), com base na experiência adquirida com a fiscalização de obras aeroportuárias. O presidente da Infraero agradeceu e aceitou a colaboração proposta pelo ministro. “A Infraero já trabalha seguindo as recomendações do TCU e encontros como esse estreitam ainda mais as relações entre as instituições”, destacou Murilo Barboza.

Sinapi Aeroportuário

O Sinapi Aeroportuário foi desenvolvido em conjunto com a Caixa Econômica Federal, com a colaboração da Casa Civil da Presidência da República e do Ministério da Defesa, para atender à complementação da metodologia solicitada pelo Tribunal. No encontro, a Caixa foi representada pela superintendente Nacional de Assistência Técnica e Desenvolvimento Sustentável, Márcia Kumer; e a Casa Civil por Eduardo Rogério e Pedro Bertone.

Na prática, esse trabalho vai revisar e complementar as CAPUs das obras e serviços realizados nos aeroportos. Esse referencial é necessário para facilitar o trabalho do TCU e demais órgãos de controle, uma vez que a Lei de Diretrizes Orçamentárias tem exigido, desde 2004, que os preços fiquem dentro dos padrões adotados pelo Sinapi aplicado às diversas obras públicas.

O Sinapi Aeroportuário possuirá mais de 800 CAPUs, que serão avaliadas uma consultoria especializada, que será contratada pela Caixa até o fim do próximo mês de junho. A partir dessa data, as CAPUs serão validadas até junho de 2011, mediante trabalho de campo nas obras aeroportuárias.

Apesar desse prazo, o presidente Murilo Marques Barboza ressaltou aos ministros que os orçamentos referenciais da Infraero continuam sendo feitos com as justificativas técnicas pertinentes e estão à disposição do TCU.

Fonte: INFRAERO



Delta Air Lines vai gastar 700 milhões de euros para melhorar seus serviços


A Delta Air Lines vai investir aproximadamente 700 milhões de euros, até 2013 para aumentar a eficiência do seu funcionamento e melhorar os seus produtos e serviços. Grande parte do investimento vai ser aplicado na melhoria da qualidade do produto para os clientes Premium, nos voos de longo e médio curso….



Iata: 2009 foi o pior ano da história da aviação


A Iata (International Air Transport Association) divulgou as estatísticas de 2009 em relação ao tráfego aéreo internacional, que revelaram os piores números do setor desde o pós-guerra. A demanda de passageiros caiu 3,5%, com uma média de load factor de 75,6%….